TOPO
Doença de Behçet: doença de quê?

Doença de Behçet: doença de quê?

Qualquer pessoa pode ser afetada. No entanto, é mais comum nos adultos jovens, com idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos. É igualmente frequente entre mulheres e homens. E não é contagiosa. Mas afinal de que doença estamos a falar?

A doença de Behçet é uma doença rara, crónica, que resulta de um distúrbio do sistema imunitário que começa a “atacar” o próprio organismo. Integra o grupo de doenças que causam inflamação dos vasos sanguíneos (as vasculites), podendo afetar vasos de diferentes dimensões, arteriais ou venosos.
E pode manifestar-se em diferentes órgãos, como mucosas, pele, articulações, olhos, sistema digestivo e cérebro. Pode afetar, por exemplo, as veias das pernas, com a formação de trombos (tromboflebite ou trombose venosa profunda) e as artérias, resultando em dilatações dos vasos (aneurismas). Ou as membranas que revestem o cérebro (meninges) e causar quadros de meningite ou, ainda, provocar lesões do cérebro ou levar à formação de trombos nas artérias e veias cerebrais.
Dores de cabeça, desorientação, febre e alterações da coordenação ou da fala, perda de força são algumas das manifestações, dependendo da região do cérebro afetada.
Algumas destas manifestações podem ser dolorosas e incapacitantes, mas, apesar disso, a maioria das pessoas leva uma vida normal. E mesmo sendo uma doença crónica e sem cura conhecida até à data, existem vários tratamentos disponíveis capazes de controlar a doença e as suas manifestações.
A causa para o desenvolvimento da doença de Behçet é desconhecida, no entanto, sabe-se que alguns fatores genéticos e ambientais parecem estar envolvidos, e que não há padrão de transmissão de pais para filhos. Ou seja, não é uma doença contagiosa.

Cuidados a ter:

Se sofre de doença de Behçet, deve evitar a ingestão de produtos alimentares que facilitem o aparecimento de aftas bem como alimentos ácidos e cítricos. Se sentir alterações da visão (visão turva) ou sinais de inflamação ocular (olho vermelho doloroso), deverá dirigir-se de imediato ao hospital para ser observado pelo oftalmologista.
Caso apresente outros sinais de alarme como, por exemplo, febre inexplicável, perda de peso persistente, falta de ar, alterações da coordenação e força muscular, procure assistência médica rapidamente.

Sabia que…

… o seu nome é uma homenagem ao dermatologista turco Hulusi Behçet que, em 1937, descreveu uma tríade de sintomas, consistindo em úlceras orais, genitais e inflamação ocular.

Inserir Comentário