TOPO

Que plano dietético seguir? Eis a questão

Muitas doenças reumáticas não têm uma causa conhecida, mas sabe-se que o padrão alimentar pode ter influência no aparecimento e na atividade da doença. Se sofre de uma doença reumática, siga estas dicas para uma alimentação saudável.

Os doentes reumáticos tendem a ter uma má nutrição, por ingestão insuficiente (por vezes devido a falta de apetite, incapacidade para cozinhar ou comer), má absorção ou perda de massa magra.  Muitos deles têm inclusivamente necessidades aumentadas de proteína, minerais (ferro, zinco, cobre, selénio) e vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, D, E, K).

Além disso, alguns medicamentos utilizados para tratar as doenças reumáticas podem causar défices nutricionais. É disso exemplo o metotrexato que causa défice de ácido fólico.

Mas afinal quais os benefícios de uma alimentação saudável nas doenças reumáticas?

A evidência é limitada, mas alguns estudos revelaram que uma alimentação saudável ajuda a controlar os sintomas, nomeadamente a dor, a reduzir a atividade da doença, a melhorar a capacidade física, a reduzir o risco de obesidade e de doenças cardiovasculares e a prevenir a osteoporose.

Sabemos que não há um plano dietético único e específico para os doentes reumáticos, mas a adoção de uma dieta mediterrânica parece trazer benefícios para o controlo da doença. Neste sentido, os doentes devem privilegiar uma dieta equilibrada e variada.

Aqui ficam algumas dicas que deverá tentar cumprir:
  • Consumir vegetais e fruta em abundância.
  • Evitar alimentos processados ou fritos.
  • Dar preferência ao peixe em detrimento da carne.
  • Optar pelas carnes brancas, como peru e frango, em vez de carnes vermelhas, como vaca ou porco.
  • Reduzir o consumo de gordura saturada (gordura animal, derivados de lacticínios, como manteiga, queijo e natas).
  • Preferir as gorduras insaturadas, como os alimentos ricos em ómega-3, salmão, sardinha, nozes, linhaça e chia.
  • Optar por leite, manteiga e queijos magros em vez de gordos.
  • Evitar o excesso de sal e de açúcar.
  • Selecionar o azeite como gordura preferencial, mas utilizá-lo de forma responsável: 2 a 3 colheres de sopa por dia.
  • Evitar o consume de álcool – no máximo, por dia, 1 copo de vinho para as mulheres e 2 para os homens.
  • Beber, no mínimo, 1,5 a 2 litros de água por dia.

Como cada doença tem as suas caraterísticas específicas, aconselhe-se sempre com um médico quanto à dieta que deve seguir. A consulta com um nutricionista é também importante e o plano alimentar delineado por este deverá ser partilhado com o reumatologista e demais profissionais de saúde que o acompanham.

Sabia que…

… a dieta sem glúten está apenas recomendada em casos de doença celíaca ou intolerância ao glúten.

… uma dieta vegetariana com eliminação total de produtos de origem animal, inclusive lacticínios não está recomendada para controlo dos sintomas das doenças reumáticas. A dieta vegetariana pode originar défices nutricionais, como, por exemplo, de vitamina B12, D, cálcio e zinco.

Inserir Comentário